Sapiranga sofre diante de alagamentos

Geral

Sapiranga – Os volumes de chuva, registrada em menos de uma hora, não chegaram a ser muito significativos em um período de estiagem no quente verão gaúcho. Entretanto, os acumulados registrados em Sapiranga no dia 31 de janeiro deixaram diferentes vias do município alagadas.

Alguns motoristas tiveram de optar por outros trajetos para evitar prejuízos em seus veículos, enquanto que alguns comerciantes também ficaram preocupados com a quantidade de água ganhando as ruas naquele final de tarde de sexta-feira.

Felizmente, não houve registros de danos mais severos, mas reascendeu o alerta para o Poder Público em relação as circunstâncias que resultaram naquele cenário. Houve alagamentos na esquina das ruas João Corrêa com a Genuíno Sampaio, na rua Presidente Kennedy, próximo a padaria Delícia, assim como na Avenida 20 de Setembro, próximo ao número 5627, no bairro São Jacó.

Vistoria no São Jacó

Um engenheiro da Secretaria de Planejamento pretende realizar uma vistoria visando localizar o problema relatado, pois não há registro de alagamentos neste local da Avenida 20 de Setembro, no bairro São Jacó. Os responsáveis da pasta ainda se manifestaram em relação aos demais alagamentos relatados por diversos moradores.

Tubulação antiga é problema

Em relação aos alagamentos nos trechos da João Corrêa, esquina com Genuíno Sampaio e, Presidente Kennedy, esquina Getúlio Vargas, a Secretaria informa que essas redes pluviais, hoje, atravessam a Rua Genuíno Sampaio, um terreno particular, chegando na Rua João Otto Saenger, e seguem por esta rua até o Arroio Sapiranga. A tubulação seria antiga e não comportaria mais o volume de água que recebe. A Secretaria tem projeto para executar nova tubulação pluvial, seguindo pela rua Lindolfo Collor, conectando a uma rede já existente de maior capacidade, que usa a Rua Maurício Cardoso.

Lagoa de contenção de águas pluviais será construída por empresa contratada

A Secretaria de Planejamento de Sapiranga, afirma ainda que já contratou uma empresa de engenharia que, após levantamentos necessários, está elaborando projeto para construção de uma lagoa de contenção de águas pluviais, que ficará localizada na zona norte da cidade. O objetivo da lagoa será reter as águas provenientes dos arroios na zona rural, diminuindo assim o volume de águas que desembocam nos arroios Mauá e Sapiranga, dando condições para que as redes pluviais na zona urbana, possam desaguar os volumes no Arroio Sapiranga, sem o registro de represamento.

Fonte : Jornal Repercussão. 

Compartilhe